Pesquise no Grupo AVPH
    Faça uma Doação R$5,00

Amazonssauro

Amazonssauro - AVPH Amazonssauro - AVPH Amazonssauro - AVPH Amazonsaurus - AVPH Amazonssauro - AVPH Amazonsaurus - AVPH Amazonssauro - AVPH

    O Amazonssauro (Amazonsaurus maranhensis) cujo nome lembra a região onde foi encontrado, a Região Amazônica no estado do Maranhão, viveu há aproximadamente entre 125 e 110 milhões de anos atrás, no início do período Cretáceo (Aptiano–Albiano), na região norte do Brasil.

    Pertencem a superfamília dos dinossauros saurópodes chamada Diplodocidae (grupo dos gigantes Diplodocus, Brontosaurus e Supersaurus) media pouco mais de 10 metros de comprimento e 5 metros de altura, chegando a pesar quase 15 toneladas. Deveriam viver em pequenos grupos familiares, compostos de adultos que andavam nas bordas da manada, deixando os menores ao centro para proteção. Seus enormes pescoços os ajudavam na alimentação, pois poderiam permanecer parados, apenas movimentando o pescoço conseguindo assim cobrir uma grande área de pastagem, poderiam alcançar facilmente galhos de árvores, porém os Diplodóceos possuíam pescoços mais adaptados para comer vegetações rasteiras do que as de topo das árvores. Possuíam caudas bem longas em forma de chicote, que provavelmente auxiliava no equilibrio do corpo e como arma de defesa contra predadores.

    No Brasil os principais dinossauros saurópodes descobertos pertenciam ao grupo Titanosauria, por isso a descoberta de um Diplodocoidea é muito importante, mostrando que os Diplodocoidea não haviam desaparecido no Jurássico, como se pensava e ao invés disso, eles migraram para os continentes do sul, inicialmente para a África e em seguida para a América do Sul durante o Cretáceo. O Amazonssauro pertence a mesma família de outros diplodocoidea da África como o Rebbachisaurus que foi responsável pela nomeação dessa família.

    Em sua época a região era composta por extensas planícies freqüentemente alagadas, fato este verificado por outros fósseis encontrados junto ao Amazonssauros, que incluem até grandes dentes de carnívoros. A descoberta foi realizada por pesquisadores da UFRJ, Ismar de Souza Carvalho e Leonardo dos Santos Ávilla, que juntamente com outros pesquisadores da Universidade Federal do Maranhão continuarão realizando pesquisas na área.

    Seus restos fósseis composta de cerca de 100 fragmentos ósseos, a maioria de espinhos neurais, vértebras cervicais e caudais, fragmentos da bacia e costelas, que foram encontrados às margens do Rio Itapecuru, em rochas da Formação Itapecuru (Bacia Parnaíba) que afloram nas imediações do município de Itapecuru-mirim, no Maranhão. Esta região já vem sendo estudada há cerca de 40 anos pelo professor Cândido Simões da UFRJ, que no ano de 1991 acabou encontrando uma vértebra do Amazonssauro. A espécie foi então identificada pelos pesquisadores Ismar de Souza Carvalho, Leonardo dos Santos Ávilla, e Leonardo Salgado (argentino), da UFRJ. Em 2004 o estudo foi publicado na Journal of Vertebrate Paleontology. No mesmo local da descoberta dos fósseis do Amazonssauro, também foram encontrados restos fósseis de répteis, moluscos terrestres, pólen e peixes, indicando que a área era uma planície que alagava facilmente, com rios e córregos próximos e abundante em fauna e flora.

Dados do Dinossauro:
Nome: Amazonssauro
Nome Científico: Amazonsaurus maranhensis
Época: Cretáceo
Local onde viveu: América do Sul
Peso: Cerca de 15 toneladas
Tamanho: 13 metros de comprimento e 5 metros de altura
Alimentação: Herbívora

Classificação Científica:
Reino: Animalia
Filo: Chordata
Classe: Sauropsida
Superordem: Dinosauria
Ordem: Saurischia
Subordem: Sauropodomorpha
Infraordem: Sauropoda
Superfamília: Diplodocidae
Família: Rebbachisauridae
Gênero: Amazonsaurus
Espécie: Amazonsaurus maranhensis Carvalho et al., 2003

Paleoarte:
- Rodolfo Nogueira.

Referências:
- Carvalho, I.S., Avilla, L.S., & Salgado, L. 2003. Amazonsaurus maranhensis gen. et sp. nov. (Sauropoda, Diplodocoidea) from the Lower Cretaceous (Aptian–Albian) of Brazil. Cretaceous Research. 24: 697-713.
- Novas, F.E., de Valais, S., Vickers-Rich, P., & Rich, T.H. 2005. A large Cretaceous theropod from Patagonia, Argentina, and the evolution of carcharodontosaurids. Naturwissenschaften. 92: 226–230.
- Salgado, L., Garrido, A., Cocca, S.E., & Cocca, J.R. 2004. Lower Cretaceous rebbachisaurid sauropods from Cerro Aguada del León (Lohan Cura Formation), Neuquén Province, northwestern Patagonia, Argentina. Journal of Vertebrate Paleontology 24(4): 903-912.



loading...
loading...
   ® Atlas Virtual da Pré-História - AVPH.com.br | Conteúdo sob Licença Creative Commons | Política de Privacidade | Termos de Compromisso | Projeto: AVPH Produções
    Obs.: Caso encontre alguma informação incoerente contida neste site, tenha alguma dúvida ou queira alguma informação adicional é só nos mandar um e-mail. Tenha uma boa consulta !!!.