Pesquise no Grupo AVPH
loading...

Éon Proterozóico


   Iniciou a 2,5 bilhões de anos atrás e terminou a 544 milhões de anos atrás. Muitos dos eventos da historia da terra e da vida ocorreram durante o proterozóico, os principais foram: a formação de grandes continentes que começaram a se estabilizar, o surgimento das modernas placas tectônicas, oxigenação da atmosfera no Paleoproterozóico, proporcionando a “catástrofe de oxigênio” e a consecutiva extinção em massa de organismos anaeróbicos, surgimento dos eucariotos e organismos multicelulares simples no Mesoproterozóico, ocorreram as primeiras glaciação, gerando a teoria da “Terra bola de neve” no Criogeniano, a explosão de vida multicelular complexa no Ediacarano (antigo Vendiano) e o surgimento dos primeiros fosseis abundantes de organismos unicelulares.

   O Éon Proterozóico subdivide-se em três Eras geológicas e 10 períodos:

   - Era Paleoproterozóico: vai de 2,5 bilhões à 1,6 bilhões de anos atrás, onde.

    - Período Sideriano: vai de 2,5 bilhões à 2,3 bilhões de anos atrás.

    - Período Rhyaciano: vai de 2,3 bilhões à 2,05 bilhões de anos atrás.

    - Período Orosiriano: vai de 2,05 bilhões à 1,8 bilhões de anos atrás.

    - Período Statheriano: vai de 1,8 bilhões à 1,6 bilhões de anos atrás.


   - Era Mesoproterozóico: vai de 1,6 bilhões à 1,0 bilhões de anos atrás, foi.

    - Período Calymmiano: vai de 1,6 bilhões à 1,4 bilhões de anos atrás.

    - Período Ectasiano: vai de 1,4 bilhões à 1,2 bilhões de anos atrás.

    - Período Steniano: vai de 1,2 bilhões à 1,0 bilhões de anos atrás.


   - Era Neoproterozóico: vai de 1,0 bilhões à 540 milhões de anos atrás, foi.

    - Período Toniano: vai de 1,0 bilhões à 850 milhões de anos atrás.

    - Período Criogeniano: vai de 850 milhões à 635 milhões de anos atrás.


    - Período Ediacarano: vai de 635 milhões à 540 milhões de anos atrás.


   A crosta da Terra era solida, entretanto era instável e geologicamente mais ativa, devido a elevada temperatura do manto que proporcionava uma elevada taxa de reciclagem da crosta e um intenso vulcanismo e tectonismo. As placas continentais se moviam e colidiam umas com as outras com elevada frequência, provocando constantes mudanças na superfície do Planeta (montanhas, mares, vales, planaltos, etc).

   Há aproximadamente 1,2 bilhões de anos atrás se formou um enorme continente chamado de Rodínia, que se separou a cerca de 900 milhões de anos atrás, provocando erosão de sedimentos que foram lavados para os oceanos, produzindo ambientes marinhos de águas rasas onde os organismos fotossintetizantes foram beneficiados e prosperaram bastante.

   No Gabão existe uma formação do Paleoproterozóico denominada de Francevillian Grup, com idade estimada de 2,1 bilhões de anos, onde são encontrados os primeiros organismos macroscópicos que coincide com o início da acumulação de oxigênio livre na atmosfera.

   Neste Éon as primeiras relações simbióticas entre mitocôndrias (para quase todos os eucariontes) e cloroplastos (para plantas e alguns protistas), permitiram uma grande evolução. Os eucariontes puderam se proliferar, os estromatólitos atingiram seu apogeu (há aproximadamente 1,2 bilhões de anos atrás) e em seguida começaram a declinar (há aproximadamente 700 milhões de anos atrás), devido a interação com os eucariontes em ascensão.

    Em diversas partes do mundo encontramos evidências da presença de óxidos do ferro em paleossolos (solos primitivos), onde ocorrem "camadas vermelhas" que contêm óxidos de ferro, apontando um aumento razoavelmente rápido nos níveis do oxigênio. O oxigênio no arqueano era menos de 1% dos níveis atuais, mas a aproximadamente 1,8 bilhão de anos, níveis de oxigênio eram maiores que 10% dos níveis atuais segundo levantamento (Holland, 1994) pode parecer estranho chamar isto de "uma crise poluição", mas o oxigênio é um destruidor poderoso de compostos orgânicos, pois muitas bactérias são destruídas pelo oxigênio. Os organismos tiveram que desenvolver métodos bioquímicos para reter o oxigênio, um destes métodos foi a respiração aeróbica.

   Localidades de sedimentos proterozóicos no mundo:

    Formação amarga das molas - Os mais velhos fósseis de eucariontes vêm desta formação da Austrália central.
    Montes de Ediacara - os fosseis de animais mais antigos foram descobertos nesta localidade australiana em 1946
    Terra Nova - fosseis misteriosos da costa de Terra Nova.
    Escala de Nopah - a rocha sedimentar a mais antiga da região sul da Califórnia com 1,5 bilhão de anos com alguns depósitos mais recentes ricos em estromatolitos.
    Mar branco - situado na costa do norte da Rússia, este foi um local de pesquisa da fauna vendiana.

   Eventos geológicos:
    Glaciações e estruturas formadas por estromatólitos
    O oxigênio surge a partir dos seres fotossintetizantes e logo substitui o GÁS CARBÔNICO na atmosfera e a partir daí surgem os eucariontes e seres superiores multicelulares as bactérias que não se adaptaram ao novo ambiente foram extintas por isso no proterozóico é observado a primeira grande extinção
    O gás carbônico da atmosfera ao qual se desenvolveu os primeiros seres vivos até os primeiros procariontes foi a atmosfera principal até 2 bilhões de anos.

    Seres que viveram nesse período:
    Estromatólitos
Tipos de estromatólitos:
LLH = estromatólitos estratiformes, característicos de ambientes de menor energia.
LLH-SH = intermediário entre LLH e SH
SH = estromatólito de forma colunar, característicos de zonas agitadas.
SS = estromatólito oncólito típicos de zonas collenia
    As bactérias cianofíceas que formam estruturas biossedimentares existem até hoje e são seres autotróficos e tem sua primeira aparição a mais ou menos 3,5 bilhões de anos.
As espécies de algas cianofíceas atuais também são muito semelhantes as do proterozóico.

   Eucariontes
são seres unicelulares com carioteca que evoluíram a partir dos procariontes esse grupo abrange animais, vegetais, fungos e protistas, este fóssil abaixo é considerado um dos fósseis mais antigos de protozoários.

   Carófitas
As carófitas vegetais primitivos começaram a evoluir no final do proterozóico com várias espécies, este esquema mostra a evolução das carófitas.
    filo cnidária
animais formados por 2 camadas celulares; sistema digestivo incompleto e possui sistema nervoso formando uma rede difusa no corpo, apareceram no vendiano (proterozóico superior).

   Seres unicelulares e microbiótas
formas de vida dominante em todo o proterozóico e que apenas deixaram marcas de sua existência no sedimento

   Reprodução sexuada novidade que surgiu nessa época quando o oxigênio passou a ser vital a esse tipo de seres vivos e logo se sobressaíram em relação aos outros tipos de seres de reprodução assexuada.

   Bactérias procariontes que se desenvolveram no tiveram que se adaptar ao oxigênio e tornam-se comuns nesse período.
Referências:
- http://www.stratigraphy.org/index.php/ics-chart-timescale



loading...
   ® Atlas Virtual da Pré-História - AVPH.com.br | Conteúdo sob Licença Creative Commons | Política de Privacidade | Termos de Compromisso | Projeto: AVPH Produções
    Obs.: Caso encontre alguma informação incoerente contida neste site, tenha alguma dúvida ou queira alguma informação adicional é só nos mandar um e-mail. Tenha uma boa consulta !!!.