Pesquise no Grupo AVPH
loading...

Alfred Russel Wallace

Alfred Russel Wallace - AVPH


    Alfred Russel Wallace foi um naturalista, geógrafo, antropólogo e biólogo britânico nascido no País de Gales em 8 de janeiro de 1823 e falecido em Broadstone, Dorset, Inglaterra em 7 de novembro de 1913. Inspirado pelas crônicas de naturalistas viajantes precedentes incluindo Alexander von Humboldt, Charles Darwin e William Henry Edwards, Wallace decidiu que também queria viajar para o exterior como naturalista. Em 1848 Wallace e Henry Bates partiram para o Brasil à bordo do Mischief. Sua intenção era juntar evidências da transmutação das espécies e coletar insetos e outros espécimes animais na Floresta Amazônica e vendê-los a colecionadores na Inglaterra, a venda de coleções era uma fonte de renda para custear as expedições. Permaneceu no Brasil até 1852, quando embarcou retornando ao Reino Unido, lá ele escreveu seis ensaios (entre eles On the Monkeys of the Amazon) e dois livros (Palm Trees of the Amazon and Their Uses e Travels on the Amazon), também firmou contato com inúmeros outros naturalistas britânicos entre eles Charles Darwin.

   Entre 1854 a 1862, Wallace viajou para a Malásia e Indonésia, afim de estudar a natureza e coletar espécimes para vender. Suas observações das diferenças zoológicas através do estreito no arquipélago levaram-no a propor a fronteira biogeográfica atualmente conhecida como a Linha de Wallace. Wallace coletou mais de 125.000 espécimes no Arquipélago Malaio (só de besouros mais de 80.000), sendo que mil representavam espécies novas para a ciência. Uma de suas descrições de espécies mais conhecidas durante a viagem é a do sapo que desliza em árvores (Rhacophorus nigropalmatus), conhecido como o "sapo-voador-de-wallace". Enquanto ele explorava o arquipélago, refinou seus pensamentos acerca da evolução e teve sua famosa concepção da seleção natural, a qual compartilhou com Darwin.

   Em 1855 Wallace publicou o artigo, "On the Law Which has Regulated the Introduction of Species", no qual ele junta e enumera observações gerais sobre a distribuição geográfica e geológica das espécies (biogeografia) e conclui que "Cada espécie surgiu coincidindo tanto em espaço quanto em tempo com uma espécie aproximadamente a ela aliada." Esse artigo, também conhecido como a Lei Sarawak (assim denominada devido ao estado de Sarawak, localizado na ilha de Borneo) foi um prenúncio ao monumental artigo que ele escreveu três anos mais tarde. Em 1858 Wallace enviou o artigo para Darwin e Lyell avaliarem e apenas foi realizada uma apresentação conjunta na Lynnean Society, do artigo "Sobre a Tendência das Espécies de formarem Variedades; e sobre a Perpetuação das Variedades e Espécies por Meios Naturais de Seleção" (On the Tendency of Species to form Varieties; and on the Perpetuation of Varieties and Species by Natural Means of Selection). Essa apresentação não recebeu grande atenção do meio científico. Em 1862, Wallace retornou ao Reino Unido, organizou sua coleção de espécimes e deu palestras sobre suas aventuras e descobertas em várias sociedades científicas. Em seguida Wallace escreveu vários ensaios e continuou defendendo a teoria da seleção natural. Em 1865, Wallace começou a investigar o espiritismo e as teorias evolucionistas de Allan Kardec. Wallace ao todo publicou 22 livros completos e cerca de 747 peças curtas, 508 das quais eram artigos científicos (191 deles publicados na Nature), 216 eram sobre biogeografia e história natural, 200 eram sobre teoria da evolução, 186 eram críticas sociais, 89 eram de Antropologia e 56 estavam ligados ao espiritismo e frenologia.

Referências:
- Smith, Charles H.. Alfred Russel Wallace: A Capsule Biography.



loading...
   ® Atlas Virtual da Pré-História - AVPH.com.br | Conteúdo sob Licença Creative Commons | Política de Privacidade | Termos de Compromisso | Projeto: AVPH Produções
    Obs.: Caso encontre alguma informação incoerente contida neste site, tenha alguma dúvida ou queira alguma informação adicional é só nos mandar um e-mail. Tenha uma boa consulta !!!.